Teste simples de saliva detecta sua idade real

A avaliação pode ser útil na resolução de crimes, dizem os pesquisadores.

Um novo teste que usa uma amostra de saliva para prever a idade de uma pessoa dentro de um intervalo de cinco anos poderia ser útil na resolução de crimes e na melhoria da assistência ao paciente, dizem cientistas da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

Esse teste centra-se em um processo chamado metilação, uma modificação química de um dos quatro blocos de construção que compõem o DNA.

“Enquanto os genes em parte se moldam quando o nosso corpo envelhece, as influências ambientais também podem mudar o nosso DNA com o passar dos anos. Os padrões de metilação ficam diferentes à medida que envelhecemos e isso contribui favoravelmente para doenças relacionadas ao envelhecimento”, disse Eric Vilain, professor de genética humana, Pediatria e urologia, que afirmou isso em um comunicado de imprensa na UCLA.

Ele e seus colegas analisaram amostras de saliva de 34 pares de gêmeos masculinos idênticos, com idade entre 21 e 55 anos, e identificaram 88 locais em seu DNA faziam uma forte ligação entre metilação à idade. Eles replicaram seus achados em 31 homens e 29 mulheres, com idades entre 18 a 70, na população em geral.

A equipe então criou um modelo preditivo usando 2 dos 3 genes com a ligação mais forte relacionando a idade à metilação. Quando eles inseriram os dados das amostras de saliva retiradas dos gêmeos e das pessoas do outro grupo, o teste corretamente previu suas idades dentro de cinco anos. 

“O relacionamento da metilação com a idade é tão forte que podemos identificar quão velho alguém é examinando apenas dois dos 3 bilhões de blocos de construção que compõem nosso genoma”, disse o autor do estudo Sven Bocklandt, ex-geneticista da UCLA na Bioline, na universidade lançamento.

A pesquisa foi publicada online dia 22 de Junho na revista Proceedings da Academia Nacional de Ciências.

Os médicos podem usar este teste para avaliar o risco dos pacientes com relação a doenças ligadas à idade, sugeriram os pesquisadores.

“Os médicos poderiam prever seu risco médico para uma determinada doença e personalizar o tratamento com base na idade biológica verdadeira do seu DNA, ao contrário da sua idade”, disse Vilain. “Ao eliminar os testes dispendiosos e desnecessários, poderíamos alvejar aqueles pacientes que realmente precisam deles.”

Além disso, a polícia poderia testar vestígios de saliva encontrados em uma cena de crime, como em uma xícara de café ou cigarro, para ter uma ideia da idade do suspeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *